29.11.15

“Quando o obvio se torna presente o que devemos ao ausento quando não participamos da decisão correta”


O dia nem raiou e jah estou de pé novamente
Pronto pra fazer tudo de novo, tenho que ser melhor
Tenho que ser o dobro, lutar pela família e lutar pelo meu povo
já sofremos demais, punição do feitor humilhação do sr.

Plantando na terra, vivendo no morro, garimpando dia a dia todo o dia no sol
Lutando pois não adianta pedir socorro
Tocando na mata em plena lua cheia para o cascalho não sumir
Para não faltar pirão pros bacuri, nem os panos pra negra que escolhi
Vivendo entre lobos e mercenários que vem de cada canto desse globo
Faço meu corre todo dia tenho que ser o dobro

O pior é que se o brilho aparecer eles mandam os homi contra noiz de novo.
Pra nos combater
O governo junto com os federais e sua lei distorcida
Pode contar de 500 anos pra cá, a gente chega como sai
Sem nada com uma mão na frente e outra atrás
Herança escravista
da bateia a peneira pra maquina de motor
1º o bisavô depois meu avô e também meu pai, a gente chega como sai e rola tudo de novo
Escravizam meu povo

Notório pra min é ver que tudo é diferente e ainda é como antes
Chip e bits agora compondo a todo instante
Montando a mente, a nova era, que cria o homem sistematizado, alienado, cada passo grampeado, estressado, VIGIADO e ainda acorrentado

Nesse sistema eu cresci E me criei, dreadlok faço parte da rebelião
Centro avante no ataque, a defesa pronta pro combate é noiz, em cada canto
exército de um só no meio da multidão, é sem apelação, nem amostração
Representando o morro, filho do povo, um tipo ancestral
Meu estilo gingado no terreiro, MAIS UM Obá negro
Semeando a semente, navegando nesse mar
Escuta irmandade vem JUNTO para somar
Você tem seu papel, você tem seu momento para sonhar, para acordar e lutar
GUERREIRO
Você é fruto do povo dessa terra, de toda a terra
Que criou a medicina e também conhece a erva
Sempre tem batuque, tem suor e tem repique
Assim que é negrum na defesa e no ataque no tambor tem amor e tem axé
Assim que é

Vigiados sem privacidade somos manipulados
Stressado pela rotina somos doentes
Alienados somos a forja, o pilar do opressor!
Mas Unidos somos palmares de novo!

16.11.15

Fogo na Chapada diamantina


Ta tudo em chamas queima chapada diamantina em nome da babilônia
Tanta beleza sem igual sítio e parque natural
Mãe natureza fica triste
Cachoeira e rios de fogo nas nascentes  e no morrão
Ta tudo em chamas
animais e plantas sem defesa  clamam socorro
Perdemos bromélias, o beija flor e orquídeas de novo
Tudo queima e isso já não é do seu conhecimento?
Quem não viu Lençóis, não tem muito tempo
Dia e noite ardendo
as chamas é em nome da babilônia
e todos clamam
Mais ninguém segura o fogo
Ta tudo em chamas
por dinheiro, sensacionalismo e poder
e pra o povo
O paraíso queima de novo

Foto:http://meioambiente.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/incendio-na-chapada-diamantina-2/incendio-na-chapada-diamantina-2.jpg

Se uma planta não consegue viver de acordo com sua natureza, ela morre, assim também um homem.

1.11.15

Ufff. OVNI

Hoje 31 10 15 as 18:00 vi um satélite e logo depois um OVNI e depois outro satélite, o OVNI passou no ponto onde os satélites se cruzaram...

Negr1 ft. Marreco_ jam session Eco Viva

https://m.youtube.com/watch?t=37s&v=CgaPuGC_aAQ Otus   tempos....