29.11.15

“Quando o obvio se torna presente o que devemos ao ausento quando não participamos da decisão correta”


Postar um comentário

Voltar às origens...